São Paulo – SP 7/4/2021 –

A indústria madeireira é de extrema importância para o Brasil, servindo de matéria-prima para outros segmentos como o de papel, celulose, móveis, dentre outros.

A produção brasileira de árvores destina-se quase que em sua totalidade a fins industriais. Em uma variedade que vai a quase cinco mil produtos, estão móveis, compensados, esquadrias e até carvão vegetal.

Fora o consumo interno, o Brasil atende também ao mercado externo. As exportações de madeira do Brasil registraram um aumento superior a 9.500% nos últimos 10 anos, segundo informação do Ministério da Economia. Até outubro de 2020, o Brasil exportou 756 mil toneladas de madeira, representando receitas da ordem de US$ 72,4 milhões.

Existem no Brasil, e em alguns outros países, dois tipos de produção de madeira: a plantada e a nativa. A madeira plantada é utilizada na produção de celulose, aglomerados, chapas de fibras, compensados, madeira serrada, móveis, carvão vegetal, dentre outros. Já as madeiras das florestas nativas destinam-se principalmente à indústria de processamento mecânico, como serrarias, laminadoras e fábricas de compensados.

O consumo de toras nativas é de 35 milhões de m³ por ano, sendo que 85% provêm da região amazônica. O país é líder mundial em consumo de madeira tropical.

Prejuízos que a umidade traz à madeira

A madeira é um material altamente higroscópico, ou seja, absorve ou perde água para manter-se em equilíbrio com o ambiente. A madeira sofre mudanças dimensionais quando seu teor de água é alterado, ou seja, contrai-se quando há perda e expande-se quando absorve umidade.

É importante haver equilíbrio sobre a umidade da madeira, visto que ela pode interferir nos tratamentos posteriores.

O controle da umidade é fundamental para que haja um aproveitamento mais eficiente da madeira. Caso a umidade do ambiente esteja alta, a madeira poderá sofrer com o apodrecimento, contrações, bolhas, fungos (mofo inclusive) e até o aparecimento de cupins de madeira úmida.

O apodrecimento da madeira ocorre quando os fungos atacam. É fácil de se ver quando se forma o mofo. Isso acontece quando a umidade relativa do ar está em torno de 85%.

Já os cupins da madeira úmida são altamente destruidores. São considerados inimigos fatais dos troncos, pois digerem a madeira. Vivem em colônias e são conhecidos como pragas urbanas.

Lojas de móveis

Os níveis de umidade sempre devem ser controlados, tanto nas lojas de móveis, quanto em seus estoques. Geralmente, trata-se de locais fechados e que podem ter acúmulo de umidade, o que pode causar o estufamento ou até o apodrecimento da madeira. Quando isso ocorre, podem surgir microrganismos que atacam os móveis.

Não só as lojas de móveis podem ser atingidas pela umidade, mas também as fábricas. A umidade pode significar aumento de ferrugem em peças, ferramentas de metal e ainda danificar equipamentos elétricos e eletrônicos.

Emprego de Desumidificadores Desidrat

A proteção da madeira durante todo o seu processo de industrialização pode ser otimizada através do uso de Desumidificadores Desidrat.

Para a garantia do controle da umidade em armazéns e galpões, a utilização dos Desumidificadores de ar é indispensável.

A Thermomatic disponibiliza modelos Desidrat industriais de adsorção e condensação, que atendem ambientes em altas e baixas temperaturas.

Seu uso traz diversos benefícios, como:

– Manter peso e dimensões adequadas;

– Eliminar focos de umidade;

– Impedir proliferação de fungos e cupins;

– Impossibilitar o estufamento da madeira;

– Conservar qualidade do produto.

Para saber mais sobre o controle de umidade nas indústrias madeireiras, basta acessar o site: 

https://www.thermomatic.com.br/aplicacoes-para-industria/desumidificador-para-industria-madeireira.html

Website: https://www.thermomatic.com.br/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui